Inventor britânico cria máquina de super-flatulência


Uma pesquisa recente divulgada por cientistas da Universidade de Exeter, no Reino Unido, causou polêmica e estardalhaço na comunidade científica e leiga. Segundo este estudo, aspirar flatulências ajuda a prevenir o risco de câncer, acidentes vasculares cerebrais, ataques cardíacos, artrite e demência.

Sim! Você não leu errado! Algumas “fungadas” nos gases expelidos por humanos seria suficiente para prevenir diversas doenças – e até hoje você ainda reclamava quando alguém deixava escapar alguma coisa no elevador…

A explicação científica por trás dessa descoberta bizarra está em um composto produzido por bactérias durante a digestão (e presente em gases malcheirosos como o liberado por um ovo podre), o sulfeto de hidrogênio, que ajuda a preservar a mitocôndria, parte da célula responsável pela produção de energia e regulação de inflamações.

Após os resultados dos testes em laboratório, o médico Mark Wood afirma que “por ser naturalmente produzido pelo corpo humano, esse gás pode facilmente ser aplicado em terapias e tratamento de várias doenças”. Mas também lembra que o excesso de sulfeto de hidrogênio pode causar intoxicação!

Possivelmente inspirado por essa incrível descoberta científica, o inventor “maluco” inglês Colin Furze (de quem já falamos aqui neste outro post) decidiu criar uma inusitada “máquina de flatulência”.

A ideia na verdade foi inspirada por comentários em seu canal pedindo para que ele provocasse os franceses (França e Inglaterra possuem uma rivalidade semelhante à nossa com a Argentina), disparando sua “arma” contra o país vizinho.

Como se não bastasse o estrondo infernal produzido pela engenhoca, Furze ainda construiu um “traseiro” gigante – com a tonalidade exata de sua pele, diga-se de passagem – para acoplar no dispositivo e deixá-lo ainda mais… assustador!

Clique aqui para aprender a construir um canhão de batatas!

Deixe seu comentário