Máquina de vômitos ajuda a entender a transmissão de vírus

Pouco se sabe sobre a física por trás de pedaços de comida que são arremessados pra fora do corpo quando vomitamos ou de como as infecções se espalham por conta disso.

Evidências anteriores sugerem que algumas partículas virais, mais especificamente as do norovírus (a principal causa de gastroenterite aguda nos Estados Unidos) podem ser transmitidas pelo vômito, mas um novo experimento demonstrou de fato que o vírus pode ser transformado em aerossol quando a gente chama o Hugo.

máquina de vômito. Fonte: PHOTO COURTESY OF NC STATE UNIVERSITY

O virologista Lee-Ann Jaykus, da Universidade Raleigh na Carolina do Norte, construiu uma máquina de vômitos, que tem 1/4 da escala do corpo humano e é feita com um estômago, esôfago e boca (tudo de mentira).

Para testar se o vírus saía da boca com o vômito, o cientista usou um tipo parecido com o da gastroenterite, chamado de MS2 e inofensivo aos humanos.

Ao deixar a máquina funcionando, ele observou que existiam mais partículas virais em forma de aerossol quanto mais vírus tinham sido colocados no estômago artificial, comprovando estudos que já diziam que o norovírus poderia ser transmitido pelo vômito.

Fonte: Sciende Magazine

Deixe seu comentário