Lagarto macho vira fêmea se passar muito calor

Ah, a Austrália e seus bichos esquisitos.

Desta vez, cientistas descobriram que os lagartos da espécie Pogona vitticeps trocam de sexo de acordo com a temperatura do ambiente.

Diferentemente de humanos e outros animais, o sexo desses répteis é determinado tanto pelos cromossomos quanto pelo ambiente em que os ovos são incubados. Assim, um réptil macho em seus cromossomos pode virar fêmea se estiver muito quente na região.

pogona

Além disso, eles têm mais uma coisa diferente da gente: enquanto os homens tem cromossomos diferentes (XY) e as mulheres tem dois pares iguais (XX), nos lagartos P. vitticeps são os machos que têm dois cromossomos iguais (ZZ) e as fêmeas que tem um pares diferentes (ZW).

Os cientistas descobriram isso depois de capturar 131 lagartos na natureza. Dentro desse grupo, eles encontraram 11 fêmeas que eram ZZ. Com os ovos que elas produziam, eles observaram que os bebês incubados a menos de 30 ºC viravam machos, e os que ficavam a 36ºC se tornavam fêmeas. Já em temperaturas intermediárias, havia um misto dos dois sexos.

Os pesquisadores ainda não sabem como o lagarto escolhe se terá o sexo determinado pelos seus genes ou pelo ambiente, mas os resultados mostram que o aquecimento global ainda pode ter muitos efeitos desconhecidos na natureza.

Fonte: Science Magazine

Deixe seu comentário