Experiências para brincar de Magneto por um dia


Erik Magnus Lehnsherr, mais conhecido pelo nome-de-guerra “Magneto” – em referência aos seus poderes de manipulação de metais e campos magnéticos – veio ao mundo no primeiro volume da revista dos X-Men, em 1963, mas apesar da idade continua em plena forma em suas atividades criminosas.

Na trama do novo filme “X-Men: Dias De Um Futuro Esquecido”, o vilão segue oscilando entre o bem e o mal no intenso conflito entre humanos e mutantes, mas continua ocupando um posto de destaque entre os personagens mais queridos (e superpoderosos) do universo da ficção.

Também não é por menos, o poder do magnetismo – atração ou repulsão percebida entre materiais – é mesmo fascinante. Apesar de estar presente no cotidiano, por exemplo, ocasionando fenômenos naturais como auroras boreal e austral, ou mesmo orientando navegações há séculos através das famosas bússolas, alguns novos experimentos com ímãs especiais e dispositivos eletromagnéticos permitem a qualquer aspirante a cientista brincar de “Magneto por um dia”…

Bom, pelo menos você não vai precisar da sua fantasia improvisada para fazer cosplay do terrorista mutante dessa vez!

O inventor maluco Colin Furze, famoso por suas engenhocas extravagantes e experiências nerds, recentemente publicou o vídeo abaixo, com estes espetaculares sapatos magnéticos para poder andar em paredes e tetos de metal como o anti-herói da Marvel:

Já o ilusionista Brusspup teve a oportunidade de trabalhar com um equipamento holandês poderoso para promover a levitação magnética de diversos objetos através de ímãs e um anel metálico:

Quem não dispõe de tanta tecnologia pode tentar um truque um pouco menos elaborado, realizando a levitação de um super-ímã ao atravessar um tubo de cobre “em câmera lenta”:

(Clique aqui para entender melhor e aprender a fazer a experiência do tubo antigravidade!)

Pronto! Agora você já está habilitado para fazer cosplay de Magneto sem passar vergonha!

Quer dizer, se bem que sempre há um risco…

Aproveite que você pegou o embalo e clique aqui para descobrir como fazer um eletroímã – ou aqui para conhecer uma incrível experiência com a polaridade dos ímãs!

Deixe seu comentário