Experiência do jardim químico

Imagine um jardim muito colorido, cheio de plantas fantásticas formadas de uma mistura de vidro líquido e de diferentes tipos de sais.

Nesse vídeo, você vai descobrir alguns segredos sobre o fenômeno da osmose.

Veja a incrível experiência do Jardim Químico:

> Clique aqui e conheça o líquido do Mal
> Clique aqui e descubra como fazer cristal azul
> Clique aqui e veja o segredo das moedas de cobre

As cores do nosso jardim osmótico vieram dos sais usados:

  • verde: Cloreto de Níquel (II) / NiCl2;
  • azul: Sulfato de Cobre (II) / CuSO4;
  • branco: Cloreto de Sódio / NaCl;
  • vermelho: Cloreto de Cobalto / CoCl2;
  • verde claro: Sulfato Ferroso / FeSO4;
  • amarelo: Sulfato Férrico / Fe2(SO4)3;

No momento em que os sais entram em contato com o Silicato de Sódio (Na2O3Si), conhecido também como vidro líquido, uma reação química forma uma espécie de camada gelatinosa em volta deles: é a membrana semipermeável, camada que deixa passar água, mas não deixa passal sal. É com isso que começa a acontecer o fenômeno da osmose.

Para a osmose ocorrer, nesse caso, é necessária uma região que tenha água (pura ou com pouco sal), uma membrana semipermeável e um lugar que tenha água com bastante sal.

// <![CDATA[
//
// <![CDATA[
//

A tendência é que a água passe pela membrana semipermeável e vá para a área em que tem mais sal.

Assim, a região com sal cresce e essa membrana começa a se expandir até arrebentar, como se fosse um balão de borracha. Isso faz com que o sal entre em contato de novo com o silicato de sódio e forme uma nova camada semipermeável, que, por sua vez, irá arrebentar novamente, fará com que o sal encontre outra vez o silicato de sódio e assim por diante. Esse é o ciclo que forma as “plantas” do nosso Jardim Químico.

Quer ver mais experiências com substâncias divertidas, coloridas e difíceis de encontrar? Veja todos os vídeos da nossa série de Superquímica.

Deixe seu comentário