56
33

O segredo das cores da canetinha (cromatografia)

O que existe na tinta das canetinhas hidrocor? Será que há cores “escondidas” por trás das cores que vemos? Esta experiência buscará essas respostas usando um método de separação de misturas chamado cromatografia. Para fazer essa experiência, são necessárias canetinhas coloridas, álcool e papel-filtro (pode ser usado papel para coar café).

Como fazer a separação de cores

Corte tiras compridas de papel-filtro de cerca de 2 cm de largura e o máximo que você conseguir de comprimento. Quanto mais longas, melhor. Apare as pontas de modo a formar um retângulo.

Com uma canetinha, pinte uma bolinha de cerca de 1 cm de diâmetro a cerca de 2 cm da borda inferior do papel-filtro.

Usando uma fita crepe, cole uma ponta do papel-filtro na canetinha, formando um “T”. A bolinha deve ficar do lado o posto à bosda que foi colada.

Pegue um copo e coloque cerca de um dedo de álcool. Depois, mergulhe a tira de papel-filtro de forma que o álcool molhe a borda do papel no trecho que não foi pintado. ATENÇÃO: não coloque a parte pintada diretamente no álcool. Se a sua tira ficou muito comprida e está fazendo a bolinha ficar submersa, corte um pedaço da tira e cole novamente.

Aguarde cerca de 15 minutos enquanto o álcool sobe pelo papel. Quando você perceber que o álcool deixou de subir, tire o papel e deixe-o secar.

Resultado do experimento

Você irá perceber que, quando o álcool passou por algumas cores, elas foram decompostas. Na experiência em vídeo, por exemplo, a cor preta mostrou que era formada por pigmentos rosa, verde e azul.

Explicação – a cromatografia

Como você pode perceber, nem todas as cores das canetinhas usam apenas um pigmento. Muitas cores são formadas a partir de duas ou mais cores.

A técnica usada para encontrar essas cores chama-se cromatografia, que é um método físico-químico de separação de substâncias.

No vídeo, foi usada a cromatografia em papel. Quando o papel-filtro é colocado no álcool, a substância que tem mais afinidade com o álcool (que tende a se ligar mais a esse líquido) é carregada, enquanto a substância que tem mais afinidade com o papel fica para trás ou “anda” mais devagar. Isso faz com que consigamos ver quais são os pigmentos usados para formar cada cor.

A cromatografia é muito utilizada na biologia. Nos exames antidoping, por exemplo, ela ajuda a identificar as substâncias presentes na urina dos atletas. Nesse caso, é usada a cromatografia gasosa.

Leia um artigo científico sobre os tipos de cromatografia

comments powered by Disqus

Ver versão desktop