Mágica do buraco negro invertido

Um buraco negro é um local no espaço que “consome” a matéria, e do qual nem mesmo a luz pode escapar. Nesta mágica fácil, veja o fenômeno inverso: um buraco negro que “devolve” a matéria.

Revelação da mágica:

O segredo da mágica é o tubo de cartolina, que de um lado tem duas pontas: uma maior e outra menor. No vão entre essas duas pontas são colocados os objetos.

Material necessário para fazer a mágica
– Duas cartolinas pretas
– Cola
– Objetos para esconder (lenços, papéis etc.)

Para criar o “objeto mágico”, faça um tubo simples, com as duas pontas do mesmo tamanho.

Em seguida, enrole uma segunda cartolina, desta vez com uma ponta menor do que as que foram criadas na primeira.

Prenda essa ponta com um prendedor e coloque a outra ponta da cartolina dentro do primeiro tubo.

Com muito cuidado, ajeite a ponta que não está com o prendedor para que o tamanho dela coincida com a ponta do primeiro tubo. Nesse lado, quem olhar não deve perceber que há dois tubos.

Quando encaixar, passe um pouco de cola e corte o que sobrar com uma tesoura. Como a cartolina interna tem uma ponta com um diâmetro menor que a outra, necessariamente vai sobrar cartolina na ponta maior.

Do outro lado do objeto devem aparecer dois tubos: um interno e um externo. Para que o interno não abra, antes de tirar o prendedor dele use um pouco de fita adesiva para fixá-lo.

Essa fita adesiva deve ser colocada na região que fica entre os dois tubos, de forma que não possa ser vista por quem olha pela outra ponta.

Agora é só colocar os objetos nesse vão e fazer a mágica, sempre tomando cuidado para que quem assiste veja apenas o lado que tem só uma ponta, enquanto você tira os objetos do “buraco negro”.

QUEM É LUÍZA E PORQUE ELA ESTÁ NO CANADÁ

O “Caso Luíza” ocorreu em janeiro de 2012. Em um comercial de televisão, um colunista social de João Pessoa (PB) mostra um prédio que está sendo construído, e conta que os apartamentos são tão bons que ele chamou a família inteira para falar sobre o lançamento, menos a filha Luíza, que está no Canadá.

Assista abaixo ao comercial:

Em poucos dias, o assunto se tornou um dos mais comentados no Twitter, pois a observação feita pelo colunista social sobre Luíza não tinha nada a ver com a propaganda, servindo apenas para mostrar que a família tinha condições de mandar a filha estudar no exterior.

Muitas músicas e piadas surgiram, e a frase “menos a Luíza, que está no Canadá” entrava em qualquer contexto, como: “Todo mundo na classe vai ao aniversário, menos a Luíza, que está no Canadá”. Ou “Estamos todos com medo das enchentes, menos a Luíza, que está no Canadá”.

Deixe seu comentário